Uma importante batalha está se armando em Bruxelas. A proposta teria como forçar os agregadores de notícias na Internet, como o Google News, para pagamento de diárias por mostrar que partes de seus artigos na rede.

A Comissão Europeia colocou-a sobre a mesa, de 14 de setembro de 2016 este projeto, que instauraría um “direito conexo” complementar ao direito de autor dos jornalistas, no âmbito de uma reforma mais ampla do copyright.

O gigante americano Google, Bruxelas impôs recentemente uma multa de 2.424 milhões de euros por favorecer o seu comparador de preços em seus sistema de busca on-line, está furioso com a idéia.

Este plano convence, no entanto, os principais editores europeus, como o alemão Axel Springer ou o britânico Newscorp, que vêem a taxa como uma forma de salvar o sector da imprensa.

A chegada da Internet prejudicou o modelo econômico tradicional da imprensa escrita, com os editores vendo cair as suas vendas de jornais e revistas, assim como as receitas de publicidade.

Além disso, “o uso não autorizado de conteúdos mediáticos por parte dos buscadores e agregadores ameaça o acesso dos cidadãos a uma informação de qualidade”, afirma a Aliança Europeia de Agências de notícias (EANA).

Este grupo, ao qual pertence a Agence France-Presse (AFP), classifica o fato como “preocupante” em um momento em que “as ‘fake news’ [notícias falsas] e a desinformação” podem influir em eleições.

Os detratores do direito conexo, como a indústria digital, os defensores das liberdades fundamentais e dos consumidores afirmam, por sua parte, do impacto negativo sobre os agregadores e buscadores mais pequenos, se obriga a pagar por todos os links.

Portugal criou uma “taxa Google”, conhecida também como a canon AEDE pela sigla da Associação de Editores de Jornais Espanhóis, o que gerou Google a fechar o seu serviço Google News, em 2014.

Com base nesses exemplos, a Associação da Indústria de Informática e Comunicações (CCIA), entre cujos membros incluem o Google e o Yahoo, que se esperava que a idéia de “causa e prejudicial para todos os atores”.

Origem: tn.com.ar