Equifax, uma das três principais agências de crédito dos Estados Unidos, foi vítima de um hack em que ficaram expostos os números do Seguro Social e outros dados sigilosos de cerca de 143 milhões de americanos. A empresa explicou que “criminosos” tiraram proveito do aplicativo de uma página da web nos Estados Unidos para acessar os arquivos entre meados de maio e julho deste ano.

Os intrusos receberam nomes, números de Seguro Social, datas de nascimento, endereços e, em alguns casos, os números da carteira de motorista.

A informação roubada pode servir para que criminosos roubem identidades: “Em uma escala de 1 a 10, este é um 10 em termos de possível roubo de identidade”, explicou um analista de segurança da empresa Gartner, Avivah Litan. “Os escritórios de crédito armazenam tantas informações de nós, que afeta quase tudo o que fazemos”, afirmou.

As empresas que oferecem créditos usam as informações coletadas neste tipo de agências para decidir se aprovam um financiamento para uma casa, um carro ou de um cartão de crédito. Até mesmo alguns empregadores fazem análises do histórico de crédito quando têm que decidir se contratam alguém para um cargo.

Equifax descobriu o hack em 29 de julho, mas esperou até a quinta-feira, 7 de setembro, para alertar os consumidores. A companhia se recusou a comentar por que demorou tornar público o problema.

Não é raro que as autoridades solicitam a uma empresa que foi alvo de um hack que demorem em fazer pública a situação para que os pesquisadores possam perseguir os criminosos

Equifax criou o portal https://www.equifaxsecurity2017.com/ para que a gente possa verificar se a sua informação pessoal foi roubada.

“Evidentemente é um evento assustador para a nossa companhia, e um que bate no coração de quem somos e o que fazemos”, disse o diretor-geral da Equifax, Richard Smith, em um comunicado.

Origem: tn.com.ar